Ficção Científica Anos 50

De 22 de janeiro a 1º de março o Cine Humberto Mauro traz ao público 40 filmes da Era de Ouro da ficção científica no cinema na mostra Ficção Científica Anos 50. O contexto social e político da década está impresso no conjunto de filmes apresentados, especialmente os dilemas da Guerra Fria.

Os filmes são divididos em diferentes vertentes, sendo as principais: a corrida espacial, contato com seres alienígenas invasores ou infiltrados e desastres ambientais provocados pela ação humana (acidentes nucleares, atômicos). Devido ao contexto da guerra fria, surge o medo do estranho, que aparece na figura do alienígena, naquele que está infiltrado, reflexos daquele período que passava a humanidade.

Filmes como Godzilla (1954) de Ishirô Honda, em que um gigantesco réptil mutante surge após falha de testes nucleares, destruindo a cidade de Tóquio, ou O Incrível Homem que Encolheu (1957), de Jack Arnold, cujo protagonista é atingido por uma nuvem radioativa e começa a encolher, são exemplos de experiências nucleares que deram errado e influenciaram diversos outros filmes e franquias que se seguiram na história do cinema.

Na vertente dos invasores e infiltrados, O Dia em que a Terra Parou (1951), de Robert Wise, acompanha a chegada do alienígena Klaatu, e seu fiel robô Gort, à Terra. O objetivo da visita é deixar uma mensagem de paz a todas as lideranças do planeta. Porém, ao ser recebido como uma ameaça, o alienígena que tem aparência humana, resolve conviver durante algum tempo com uma típica família de classe média, para decidir se vale a pena ou não salvar o nosso planeta.

Na década de 1950, Hollywood vivia um período conhecido como Macartismo, em que ocorria uma forte “caça às bruxas” aos artistas que supostamente mantinham atividades de espionagem. O filme Vampiros de Almas (1956) de Don Siegel faz uma referência não explicita a essa situação paranoica ao contar a história de uma invasão alienígena em que habitantes de uma pequena cidade aparentam estar possuídos ou alienados com o objetivo de dominar o mundo.

Por fim, a mostra contempla adaptações de clássicos da literatura de ficção cientifica como A Guerra dos Mundos (1953), baseado no livro homônimo de H.G. Wells; 1984 (1956), de George Orwell; Viagem ao Centro da Terra (1959) e 20.000 Léguas Submarinas (1954) de Jules Verne.

Ficção científica produzida no Brasil – Representantes brasileiros da ficção científica produzida na década de 1950 também foram incluídas na mostra. O Homem do Sputnik (1959), de Carlos Manga, narra as aventuras de um homem que pensa ter encontrado o satélite russo Sputnik 1 no telhado de sua casa. No elenco principal, nomes como Oscarito, Zezé Macedo, Norma Benguell e Jô Soares. Outra produção nacional é Simão, o Caolho (1952) de Alberto Cavalcanti, que acompanha Simão, um personagem caolho e as experiências científicas às quais ele se submete para receber um novo olho com poderes especiais.

De 22 de Janeiro de 2018 a 01 de Março de 2018

Endereço
Cine Humberto Mauro | Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1537 – Centro, Belo Horizonte)

Preço
Entrada Gratuita

CLASSIFICAÇÃO
Verifique a classificação indicativa de cada filme

INFORMAÇÕES PARA O PÚBLICO
(31) 3236-7400, pelo link Fale Conosco no site www.fcs.mg.gov.br ou pelo Facebook em @fundacaoclovissalgado

Fonte: site Fundação Clóvis Salgado

Post Author: Priscila Armani

mm
Jornalista por formação, Cinéfila por paixão, Crítica por masoquismo. Me aventurando nesse mundo louco da produção de conteúdo ao produzir e apresentar o Podcast O que Assistir.